28 de mar de 2012

Capitulo 2 ~ Together By Chance / 1 Temporada


Você-On

Vc- desculpa eu não o vi.
Jus- não. tudo bem. Eu também não vi você.
Ele falou isso pegando minha bolsa do chão.
Jus-aqui esta sua bolsa.
Quando ele me entrega a bolsa eu olho nos olhos dele e perco meu chão. Meu coração dispara. Ele é tão lindo. Percebi que ele olhava para minha boca. Sua cara era tão..... safada.
Vc- obrigada.
Sorri. E nessa ele sorrir também.





 
NOSSA! Esse sorriso! Eu morri! Quase que passava mal. Queria logo embora, porque se não eu iria pular em cima dele ate beijá-lo até ficar sem ar.
Vc- Eu vou indo. E desculpa novamente.
Jus- sem problemas.
Eu fui andado. Eu estava morta. Ela era muito... gostoso. Como iria encontrá-lo novamente? Los Angeles é tão grande.. Por alguns minutos tinha esquecido do meu pai. Ele estava me esperando no restaurante. Corri até cansar. Mais enfim cheguei. Entrei, sentei na frente do meu pai. Ele estava vendo o cardápio com um suco na mão.
Vc- desculpa pai. Teve uns problemas durante a vinda. Mais cheguei.
Seu pai- é. Importante foi que chegou bem.
Ele parou de olhar o cardápio e olhou pra mim.
Seu pai- então, vai querer comer o que?
Vc- não sei... que tal lasanha?
Seu pai- é um bom pedido.
Vc- sim é.
Meu pai chama o garçom e pede uma lasanha. O garçom vai embora.
Seu pai- eu estou tão feliz que você veio passar as férias comigo.
Vc- eu também.
Eu sorrio.
Seu pai- sei que teve estar sentido falta de sua mãe...
Vc- pai. Estou bem. Sei que vou me divertir muito.
Ele sorri e eu também. Eu realmente estava sentido a falta de minha mãe, mais não queria que meu pai soubesse. Eu sei que ele estava tão feliz... não queria estragar tudo.
A lasanha chega e começamos a comer. Depois ele paga a conta e eu volto pra casa e ele pro trabalho.
Cheguei em casa, tomei um banho e fui dormir. Acordei umas 18:00 eu desci as escadas e fui até a cozinha comer algum. Meu pai estava no trabalho e só chega umas 19:00. Abrir a geladeira pegue o leite coloquei numa tigela, fui até o armário peguei o cereal e coloquei na tigela. Misturo, sento na cadeira eu vou comer. Ouço um carro na garagem. Meu pai chegou. Ele entra em casa coloca suas coisa no sofá em vem até a cozinha.
Seu pai- oi filha.
Ele sorri.
Vc- oi pai. Chegou cedo hoje.
Seu pai- pois é. Estou um pouco cansando.
Vc- hum..
Seu pai- eu vou tomar um banho e já desço.
Vc- pai.
Seu pai- sim.
Vc- pai, eu já tenho 16 anos. Disse que iria me ensinar a dirigir um carro. Quando isso vai acontecer?
Seu pai- é mesmo! Mais primeiro precisamos comprar um carro. Não adianta saber dirigir sem ter um carro.
Vc- tudo bem.
Seu pai- deixar eu receber um dinheiro, que fazemos isso ok?
Vc- ok.
Ele então sai da cozinha e vai para o quarto. Faz tempo que ele disse que ia me ensinar a dirigir. Tinha que aproveitar já que passaria um bom tempo aqui sem fazer nada...
Terminei de comer, coloquei a tigela na pia e lavei a louça. Quando terminei fui para o meu quarto, deitei na cama e fiquei lembrando daquele garoto. Ele é muito parecido com um cantor. Fiquei perdida nos meus pensamentos, até que pego no sono.  


2 comentários: